Media no image

Novo Censo GIFE revela que 89% dos investidores sociais brasileiros estão alinhados com políticas públicas

Releases   •   Fev 04, 2016 13:00 GMT

A nova edição do Censo GIFE, lançada em dezembro de 2015, evidencia um claro esforço de aproximação da maior parte dos investidores sociais privados brasileiros às políticas públicas. Segundo a pesquisa, realizada com 113 organizações associadas ao GIFE, que investiram R$ 3 bilhões na área social em 2014, 89% das organizações afirmam possuir iniciativas alinhadas com políticas públicas.

O estudo revela que a principal forma de alinhamento das organizações às políticas públicas, apontada por 64% dos respondentes, se dá por meio de projetos em que os beneficiários são segmentos da população também atendidos por políticas públicas. Além disso, para 58% da amostra, seus programas influenciam ou apoiam a construção de políticas públicas; 44% afirmam que os projetos são concebidos em parceria com a gestão pública; 35% acreditam que o alinhamento ocorre pelo reconhecimento público de programas ou tecnologias sociais executadas pelos investidores; e 23% responderam que os programas desenvolvidos são adotados por governos.

De acordo com o Censo, os dados acima demonstram que há redução gradual dos percentuais de alinhamento à medida que as conexões se tornam mais completas – ou seja, quando há a necessidade de estabelecer parcerias ou mesmo a adoção de iniciativas do investidor por parte do poder público.

Ao mesmo tempo, chama a atenção que apenas 46% das organizações levam políticas públicas existentes em consideração ao conceber seus projetos tendo em vista que 85% dos respondentes atuam na área de educação – área em que há marcos referenciais de políticas públicas consolidados.

Entre as formas de incidir nas políticas públicas, o Censo mostra que o controle social não é estratégia privilegiada pelos investidores, uma vez que apenas 7% afirmam fazê-lo. Segundo a pesquisa, pode haver diferentes interpretações do que significa fazer controle social, ou as organizações que participam de conselhos de políticas não consideram ou correlacionam essa atuação como controle social. A principal estratégia, adotada por 50% da amostra, é a formação e a capacitação de gestores ou funcionários públicos.

Lançado pela primeira vez em 2001, o Censo GIFE se tornou a principal pesquisa sobre investimento social privado no Brasil. A edição atual do Censo GIFE 2014 teve o maior índice de participação, com 113 respondentes das organizações associadas ao GIFE – o equivalente a 90% da base de associados do grupo na época da pesquisa (junho e julho de 2015). A publicação informa quanto e como se investe no Brasil, quem são as empresas, fundações e institutos de origem empresarial, familiar, independente e comunitária, que investem recursos privados em ações de finalidade pública, contribuindo para o desenvolvimento da sociedade brasileira. O documento está disponível para consulta online: http://gife.issuelab.org/resource/censo_gife_2014

O GIFE é uma organização sem fins lucrativos com 132 associados que investem em torno de R$ 3 bilhões por ano na área social. A organização completou 20 anos em 2015 e é referência no Brasil em temas relacionados ao investimento social privado. O principal papel do GIFE é articular organizações privadas que apoiam causas de interesse público e gerar conhecimento sobre o campo. Sua missão é aperfeiçoar e difundir conceitos e práticas do investimento social, definido pelo repasse voluntário de recursos de forma planejada, monitorada e sistemática para projetos sociais, ambientais e culturais de interesse público.

Em sua sétima edição, principal pesquisa sobre investimento social privado no Brasil explora características dos investidores sociais no alinhamento e incidência nas políticas públicas

Leia mais
Media no image

GIFE organiza Semana do Investimento Social Privado com cinco dias de atividades gratuitas em todo o Brasil

Releases   •   Jan 26, 2016 14:32 GMT

Pela primeira vez, o GIFE organiza a Semana do Investimento Social Privado, celebrada entre 28 de março e 1º de abril, paralelamente à programação oficial da 9ª edição do Congresso GIFE. Ao longo dos cinco dias, serão realizadas diversas iniciativas gratuitas e espalhadas pelo Brasil, com a curadoria do GIFE.

A Semana tem como objetivo ampliar o debate sobre investimento social de forma descentralizada a exemplo de outros eventos, como a Virada Sustentável. “Queremos fazer uma grande onda e levar esse movimento sobre o investimento social privado para todos os cantos do país, fortalecendo as iniciativas”, diz Andre Degenszajn, secretário-geral do GIFE.

Todas as iniciativas serão promovidas por associados do GIFE, parceiros e organizações que trabalhem com o tema do investimento social privado. Interessados em realizar uma atividade durante a Semana podem ler o manual de participação e preencher a ficha de inscrição online até o dia 11 de março.

Podem ser inscritos diversos formatos de apresentação: palestras, seminários, rodas de conversa, encontros, oficinas, exposições, teatro, shows musicais, entre outras.

O GIFE é uma organização sem fins lucrativos com 132 associados que investem em torno de R$ 3 bilhões por ano na área social. A organização completou 20 anos em 2015 e é referência no Brasil em temas relacionados ao investimento social privado. O principal papel do GIFE é articular organizações privadas que apoiam causas de interesse público e gerar conhecimento sobre o campo. Sua missão é aperfeiçoar e difundir conceitos e práticas do investimento social, definido pelo repasse voluntário de recursos de forma planejada, monitorada e sistemática para projetos sociais, ambientais e culturais de interesse público.

Associados ao GIFE, parceiros e organizações que trabalham o tema do investimento social podem se inscrever até 11/03

Leia mais
Media no image

Congresso GIFE 2016 terá participação de Darren Walker, presidente da Fundação Ford, que debate o papel da filantropia na redução das desigualdades

Releases   •   Jan 25, 2016 13:00 GMT

“O sentido público do investimento social privado” é o tema do 9º Congresso GIFE, principal evento sobre o investimento social privado no Brasil. A presença de Darren Walker, presidente da Fundação Ford, é uma das atrações confirmadas do Congresso, que recebe especialistas relevantes de diversas áreas da filantropia. As inscrições do 2º lote para participar do Congresso, que contam com descontos exclusivos, seguem até o dia 19 de fevereiro. Interessados podem se inscrever por meio do endereço: http://congressogife.org.br.

O foco de debates dessa edição será a problematização das relações contemporâneas entre o público e o privado a partir da atuação dos institutos, fundações e empresas envolvidos com o campo do investimento social. A partir da conexão entre os diversos temas que serão debatidos ao longo dos três dias do Congresso, o evento pretende ajudar os participantes a construir uma visão sobre o atual momento vivido pelo país, o papel do ISP neste cenário e quais as perspectivas para o futuro.

“Queremos reafirmar que não importa se são recursos privados, mas todo o trabalho que é feito tem que ter um sentido público. Neste momento o debate é fundamental, principalmente quando discutimos, por exemplo, a aproximação do investimento social ao negócio. É fácil o ISP perder isso de vista e se tornar um instrumento para pensar a relação da empresa com a sociedade, menos do que a contribuição pública direta que define o que é o investimento social. Por outro lado, temos também o reconhecimento de que o investimento social não pode ser dissociado das políticas públicas. É quase inevitável então considerar essa relação público-privado quando se pretende ter mais escala e gerar impacto”, comenta Andre Degenszajn, secretário-geral do GIFE.

Estima-se que 800 pessoas participem da programação oficial e das atividades abertas. O evento, realizado a cada dois anos, apresenta as novidades do setor e reúne as principais lideranças de investidores sociais do país, dirigentes de organizações da sociedade civil, acadêmicos, consultores e governos.

Serviço:
9º Congresso GIFE 2016
Data:
30 de março a 1º de abril de 2016Local: Fecomércio Endereço: Rua Dr. Plínio Barreto, 285, Bela Vista – São Paulo / SP
Inscrições abertas em: http://congressogife.org.br
Valores até 19/02: Completo – R$ 1300,00 para associados e
                           R$ 1900,00 para não associados

Apenas um dia – 900 reais para associados e 1300 reais para não associados
Descontos para grupo: 15% para grupos acima de 5 pessoas e 30% de desconto para grupos acima de 10 pessoas. 

O GIFE é uma organização sem fins lucrativos com 132 associados que investem em torno de R$ 3 bilhões por ano na área social. A organização completou 20 anos em 2015 e é referência no Brasil em temas relacionados ao investimento social privado. O principal papel do GIFE é articular organizações privadas que apoiam causas de interesse público e gerar conhecimento sobre o campo. Sua missão é aperfeiçoar e difundir conceitos e práticas do investimento social, definido pelo repasse voluntário de recursos de forma planejada, monitorada e sistemática para projetos sociais, ambientais e culturais de interesse público.

Inscrições para o principal evento sobre investimento social privado no Brasil estão com descontos especiais até o dia 19 de fevereiro

Leia mais
Media no image

Marco Regulatório das Organizações da Sociedade Civil entra em vigor no sábado

Releases   •   Jan 21, 2016 12:01 GMT

Após diversos adiamentos, a Lei de Fomento e de Colaboração (Lei 13.019/2014), mais conhecida como Marco Regulatório das Organizações da Sociedade Civil (MROSC), entrará em vigor no dia 21 de janeiro. De caráter nacional, a legislação regula as parcerias entre organizações da sociedade civil (OSCs) e poder público.

A partir desta data, a União e os Estados deverão seguir a nova legislação para transferir recursos financeiros para OSCs. Os municípios terão até janeiro de 2017 para se adequarem à lei, uma vez que algumas cidades ainda não possuem estrutura jurídica e administrativa para responder ao que o MROSC pede.

Além de garantir mais autonomia para as OSCs, a lei tornou a prestação de contas mais simples e possibilita que cada ente da administração pública estabeleça regras de prestação de contas de acordo com a sua realidade. Outra novidade é o chamamento público, que permite transparência ao processo e a democratização ao acesso para mais organizações concorrerem aos recursos públicos.

Em julho, o GIFE promoveu debate online gratuito para debater o tema com a participação de Laís Lopes, assessora especial da Secretaria-Geral da Presidência da República, e Vera Masagão, diretora da Abong. O vídeo pode ser assistido na íntegra no YouTube: https://www.youtube.com/watch?v=40yWZVvyfoE

O GIFE é uma organização sem fins lucrativos com 132 associados que investem em torno de R$ 3 bilhões por ano na área social. A organização completou 20 anos em 2015 e é referência no Brasil em temas relacionados ao investimento social privado. O principal papel do GIFE é articular organizações privadas que apoiam causas de interesse público e gerar conhecimento sobre o campo. Sua missão é aperfeiçoar e difundir conceitos e práticas do investimento social, definido pelo repasse voluntário de recursos de forma planejada, monitorada e sistemática para projetos sociais, ambientais e culturais de interesse público.

Em janeiro, passa a valer nova legislação que regula transferência de recursos financeiros do poder público para organizações da sociedade civil

Leia mais
Media no image

Inscrições com descontos exclusivos para o Congresso GIFE 2016 são prorrogadas até 31 de dezembro

Releases   •   Dez 15, 2015 13:00 GMT

As inscrições do 1º lote para participar do 9º Congresso GIFE 2016, que contam com descontos exclusivos, foram prorrogadas até o próximo dia 31. Realizado a cada dois anos, o evento debaterá “O Sentido Público do Investimento Social Privado”. Além de apresentar as novidades do setor, o Congresso tem outro atrativo: o valor dos ingressos está até 23% mais barato do que a edição anterior. Interessados podem se inscrever por meio do endereço: http://congressogife.org.br.

Como tema principal do Congresso está a problematização das relações contemporâneas entre o público e o privado a partir da atuação dos institutos, fundações e empresas envolvidos com o campo do investimento social. Estima-se que 800 pessoas participem da programação oficial e das atividades abertas. O evento reúne as principais lideranças de investidores sociais do país, dirigentes de organizações da sociedade civil, acadêmicos, consultores e governos, para discutir assuntos relevantes ao setor.

“O investimento social privado (ISP), apesar de seus princípios básicos terem sido estabelecidos há décadas, se transforma junto com as mudanças no contexto social, econômico e político do país. E o Congresso GIFE tem sido um espaço regular para refletir sobre essas transformações, compartilhar práticas e experiências e debater os rumos e tendências futuras do ISP. O evento tem se consolidado como um importante espaço de encontro entre os principais atores do campo, reunindo também organizações interessadas em estabelecer parcerias, contribuir e aprender com o trabalho dessas organizações”, destaca Andre Degenszajn, secretário-geral do GIFE.

Serviço:
9º Congresso GIFE 2016
Data:
30 de março a 1º de abril de 2016
Local: Fecomércio
Endereço: Rua Dr. Plínio Barreto, 285, Bela Vista – São Paulo / SP
Inscrições abertas em: http://congressogife.org.br
Valores até 31/12: Completo – 900 reais para associados e 1700 reais para não associados
Apenas um dia – 600 reais para associados e 1100 reais para não associados

O GIFE é uma organização sem fins lucrativos com 132 associados que investem em torno de R$ 3 bilhões por ano na área social. A organização completou 20 anos em 2015 e é referência no Brasil em temas relacionados ao investimento social privado. O principal papel do GIFE é articular organizações privadas que apoiam causas de interesse público e gerar conhecimento sobre o campo. Sua missão é aperfeiçoar e difundir conceitos e práticas do investimento social, definido pelo repasse voluntário de recursos de forma planejada, monitorada e sistemática para projetos sociais, ambientais e culturais de interesse público.

Participação no principal encontro sobre investimento social privado no Brasil está até 23% mais barata que edição anterior. Evento acontece entre os dias 30 de março e 1º de abril do próximo ano

Leia mais
Media no image

GIFE lança pesquisas inéditas sobre o terceiro setor para celebrar 20 anos

Releases   •   Dez 08, 2015 13:00 GMT

Para fechar o ano com novas perspectivas, o GIFE divulga, este mês, os resultados de três estudos pioneiros sobre a sociedade civil brasileira. Inéditos, os documentos serão disponibilizados para download gratuito no site do grupo. A ação faz parte das celebrações de aniversário do GIFE, que completa 20 anos em 2015.

O primeiro relatório, já disponível no site, elabora um retrato do investimento social familiar no Brasil. Já as outras duas pesquisas serão lançadas nos próximos dias e consistem: no Censo GIFE, que apresenta um panorama do investimento social privado da Rede GIFE e reflete sobre tendências do setor; e em um documento com diretrizes de transparência para empresas, institutos e fundações.

Também fizeram parte das celebrações o lançamento do documentário Em Movimento: 20 anos de Investimento Social no Brasil e de um novo site, totalmente reformulado. Enquanto o filme conta uma história do desenvolvimento da sociedade civil no Brasil nas últimas duas décadas e o contexto do investimento social, a plataforma online apresenta design intuitivo, moderno, organizado e fácil de navegar.

O documentário é uma reflexão sobre o que queremos para o futuro do Brasil. Ele resgata os principais acontecimentos políticos e sociais nacionais, com destaque para os movimentos que mobilizaram a sociedade civil e que impactaram no investimento social. Assista: https://www.youtube.com/watch?v=0_1HzzKl1vs.

O GIFE é uma organização sem fins lucrativos com 132 associados que investem em torno de R$ 3 bilhões por ano na área social. A organização completou 20 anos em 2015 e é referência no Brasil em temas relacionados ao investimento social privado. O principal papel do GIFE é articular organizações privadas que apoiam causas de interesse público e gerar conhecimento sobre o campo. Sua missão é aperfeiçoar e difundir conceitos e práticas do investimento social, definido pelo repasse voluntário de recursos de forma planejada, monitorada e sistemática para projetos sociais, ambientais e culturais de interesse público.

Relatórios apresentam panorama do investimento social privado, perfil dos investidores familiares e diretrizes para transparência no Brasil

Leia mais
Media no image

GIFE lança pesquisa inédita e pioneira sobre investimento social familiar no Brasil

Releases   •   Dez 07, 2015 13:00 GMT

Com o objetivo de compreender o perfil e o desenvolvimento recente de fundações e institutos familiares no Brasil, o GIFE lança a primeira pesquisa sobre o tema no contexto brasileiro. “Retratos do investimento social familiar no Brasil” busca identificar razões para o crescimento do número de investidores, além de instigar a compreensão das peculiaridades das organizações familiares.

A pesquisa buscou abranger o perfil, a atuação e o desenvolvimento dos institutos e fundações familiares no País a partir de 23 entrevistas em profundidade com familiares que lideram iniciativas de investimento social privado. Por meio dessas narrativas, a antropóloga Deborah Goldemberg, responsável pela pesquisa e redação do documento, identificou padrões e recorrências, além de apontar distinções e incoerências que marcam este grupo tão diverso.

As famílias perfiladas pelo estudo pertencem ao topo da pirâmide social brasileira – ou seja, indivíduos de alto patrimônio líquido, que compõem 0,08% da população, incluindo 160 bilionários. No entanto, mesmo dentro deste restrito universo, os investidores sociais familiares ainda representam uma porcentagem ínfima no Brasil: 0,18%, ou 300 famílias.

Além de apresentar a caracterização geral do perfil dos investidores familiares no Brasil – quem são, onde estão, a origem e volume dos recursos –, o documento apresenta reflexões para estimular novos questionamentos que contribuam para ampliar o impacto desse tipo de investimento.

A maior parte das organizações familiares entrevistadas investe em educação, embora em proporção menor que as organizações empresariais, segundo o Censo GIFE 2014. Boa parte das famílias que investem nessa área entende que educação é um investimento estratégico porque está na raiz dos problemas do Brasil. Outras áreas de atuação citadas nas entrevistas foram: desenvolvimento local, saúde, empreendedorismo, desenvolvimento sustentável, meio ambiente, defesa de direitos, arte, habitação, justiça, água, entre outros.

“Esta pesquisa não vem isolada. Ela faz parte de uma estratégia maior do GIFE de fortalecimento e reconhecimento da prática dos investidores sociais familiares. Há uma grande expectativa da atuação desse tipo de investimento na sociedade brasileira hoje”, diz Andre Degenszajn, secretário-geral do GIFE.

12 pontos para compreender o investimento social familiar no Brasil

Abaixo, conheça 12 pontos de destaque identificados pelo relatório:

1)As organizações são lideradas por patriarcas, muitos dos quais são bilionários e fizeram fortuna nos setores industrial e financeiro;

2)Os investidores familiares doam uma porcentagem pequena de seu patrimônio. Os desestímulos para doação são de ordem burocrática, regulatória e do desafio de obter resultados. Em 2014, foi investido um total de R$ 333 milhões. Excluindo os orçamentos desproporcionalmente grandes, a média mais apurada do valor do investimento anual das fundações é de R$ 5,7 milhões ao ano;

3)Os valores que movem os investidores familiares são pessoais, inspirados em experiências de seus antepassados, muitas vezes mulheres solidárias e religiosas. Os motivos que os levam a realizar os investimentos são múltiplos;

4)Os investidores familiares se percebem como poucos, têm frustração com a forma como o investimento é feito e anseiam por melhora nos padrões de quantidade e qualidade dos investimentos;

5)Os principais objetivos das ações de investimento familiar são o fortalecimento do setor público e terceiro setor ou realizar aspirações. As famílias reconhecem sua influência política e seu papel como importantes atores de transformação, ampliando sua esfera de influência para além do âmbito econômico;

6)Os investidores sociais preferem executar seus projetos ou fazer doações (grants) de forma participativa (modelo shaper);

7)A interface com a empresa familiar traz pontos negativos e positivos, mas há inovação no sentido de aproveitar sinergias;

8)O monitoramento e avaliação de impactos é uma área que mobiliza a atenção de 80% dos investidores sociais familiares;

9)O processo decisório no interior das instituições familiares é centralizado na figura do patriarca (principal mantenedor). Conselheiros externos (não familiares) ainda têm papel tímido;

10)A gestão das organizações é intensamente feita pelas famílias e a presença das mulheres é notável;

11)A inclusão das novas gerações é desejada, mas outras intenções coexistem e há consciência de que não pode ser imposta;

12)Apesar da crise, há um leve otimismo em relação ao futuro do investimento social privado. Há também um anseio de que pudesse haver mais união no setor, a superação de egos e o fortalecimento de uma estratégia conjunta de investimento. Os entrevistados esperam e contam com a liderança das organizações representativas e depositam esperança na atuação do GIFE para superar parte desses desafios.

O GIFE é uma organização sem fins lucrativos com 132 associados que investem R$ 3 bilhões por ano na área social. A organização completa 20 anos em 2015 e é referência no Brasil em temas relacionados ao investimento social privado. O principal papel do GIFE é articular organizações privadas que apoiam causas de interesse público e gerar conhecimento sobre o campo. Sua missão é aperfeiçoar e difundir conceitos e práticas do investimento social, definido pelo repasse voluntário de recursos de forma planejada, monitorada e sistemática para projetos sociais, ambientais e culturais de interesse público.

“Retratos do Investimento Social Familiar no Brasil” apresenta a atuação a partir de entrevistas com lideranças de institutos e fundações no País

Leia mais
Media no image

Inscrições para o Congresso GIFE 2016 estão até 23% mais baratas que edição anterior

Releases   •   Nov 30, 2015 13:00 GMT

As inscrições para participar do 9º Congresso GIFE, o principal evento sobre investimento social privado do Brasil que acontece no próximo ano, já estão abertas. O Congresso, realizado a cada dois anos, debaterá “O Sentido Público do Investimento Social Privado”. Interessados podem se inscrever por meio do endereço: http://congressogife.org.br. Além de apresentar as novidades do setor, o Congresso tem outro atrativo: o valor dos ingressos está até 23% mais barato do que a edição anterior.

Como tema principal do Congresso está a problematização das relações contemporâneas entre o público e privado a partir da atuação dos institutos, fundações e empresas envolvidos com o campo do investimento social. Estima-se que 800 pessoas participem da programação oficial e das atividades abertas. O evento reúne as principais lideranças de investidores sociais do país, dirigentes de organizações da sociedade civil, acadêmicos, consultores e governos, para discutir assuntos relevantes ao setor.

“O investimento social privado (ISP), apesar de seus princípios básicos terem sido estabelecidos há décadas, se transforma junto com as mudanças no contexto social, econômico e político do país. E o Congresso GIFE tem sido um espaço regular para refletir sobre essas transformações, compartilhar práticas e experiências e debater os rumos e tendências futuras do ISP. O evento tem se consolidado como um importante espaço de encontro entre os principais atores do campo, reunindo também organizações interessadas em estabelecer parcerias, contribuir e aprender com o trabalho dessas organizações”, destaca Andre Degenszajn, secretário-geral do GIFE.

Serviço:
9º Congresso GIFE 2016

Data: 30 de março a 1º de abril de 2016
Local: Fecomércio
Endereço: Rua Dr. Plínio Barreto, 285, Bela Vista – São Paulo / SP
Inscrições abertas em: http://congressogife.org.br
Valores até 11/12: Completo – 900 reais para associados e 1700 reais para não associados
Apenas um dia – 600 reais para associados e 1100 reais para não associados

O GIFE é uma organização sem fins lucrativos com 132 associados que investem em torno de R$ 3 bilhões por ano na área social. A organização completou 20 anos em 2015 e é referência no Brasil em temas relacionados ao investimento social privado. O principal papel do GIFE é articular organizações privadas que apoiam causas de interesse público e gerar conhecimento sobre o campo. Sua missão é aperfeiçoar e difundir conceitos e práticas do investimento social, definido pelo repasse voluntário de recursos de forma planejada, monitorada e sistemática para projetos sociais, ambientais e culturais de interesse público.

Principal encontro sobre investimento social privado no Brasil acontece entre os dias 30 de março e 1º de abril de 2016

Leia mais
Media no image

GIFE convida brasileiros a participarem do Dia de Doar, em 01/12

Releases   •   Nov 24, 2015 13:00 GMT

O brasileiro não tem o hábito de doar dinheiro. Quem indica é o maior ranking de solidariedade do mundo, o World Giving Index: entre 135 países, o Brasil ocupa o 90º lugar na lista de doações. De olho neste cenário, o GIFE apoia o Dia de Doar, ação brasileira inspirada no movimento global Giving Tuesday – um contraponto ao consumismo desencadeado pelos descontos da Black Friday. A edição de 2015 está marcada para 1º de dezembro, primeira terça-feira do mês.

Doar, de acordo com essa proposta, não significa apenas transferir dinheiro a alguém ou a alguma entidade. A campanha fala em doação de tempo, de sangue, de órgãos, de mantimentos, de agasalhos, entre outros recursos materiais ou intangíveis. O Dia de Doar 2015 foi lançado oficialmente no dia 16/09, em São Paulo. A cerimônia contou com palestra de Andre Degenszajn, secretário geral do GIFE.

Celebrado no Brasil desde 2013, o movimento tem como objetivo incentivar a filantropia e facilitar a interação entre os interessados no tema. Para isso, disponibiliza um mapa interativo com informações para possíveis doadores em seu site, além de um aplicativo para smartphones e tablets.

A campanha é promovida pelo Movimento por uma Cultura de Doação, uma coalizão de organizações e indivíduos que se uniram para estimular o fortalecimento da filantropia estratégica no País. Em 2014, segunda celebração da data no Brasil, o Dia de Doar teve cerca de 470 parceiros – entre eles, pessoas físicas, empresas e organizações não governamentais.

Um Fundo para estimular doações no Brasil

No final de outubro, o GIFE anunciou a criação do Fundo BIS, uma iniciativa para fomentar a cultura de doação no País. Para concretizá-lo, o GIFE estimulará investidores sociais e interessados no tema a doarem 1% de seus orçamentos para o Fundo, que será gerido pelo banco JPMorgan. Se todos direcionassem essa porcentagem de seus recursos, estima-se que o Fundo poderia chegar a, aproximadamente, R$ 30 milhões.

“O Fundo BIS é resultado de um esforço coletivo para ampliar as doações no Brasil. Ele não apoiará projetos de organizações, mas financiará iniciativas que gerem benefícios coletivos para aperfeiçoar o ambiente para as doações no País”, afirma Andre Degenszajn, secretário-geral do GIFE.

O GIFE é uma organização sem fins lucrativos com 132 associados que investem R$ 2,4 bilhões por ano na área social. A organização completa 20 anos em 2015 e é referência no Brasil em temas relacionados ao investimento social privado. O principal papel do GIFE é articular organizações privadas que apoiam causas de interesse público e gerar conhecimento sobre o campo. Sua missão é aperfeiçoar e difundir conceitos e práticas do investimento social, definido pelo repasse voluntário de recursos de forma planejada, monitorada e sistemática para projetos sociais, ambientais e culturais de interesse público.

Campanha nacional incentiva a filantropia por meio das redes sociais e de um site interativo

Leia mais
Media no image

GIFE aposta na comunicação como ferramenta de transformação

Releases   •   Nov 19, 2015 13:00 GMT

Por meio da internet, a comunicação desempenha papel cada vez mais fundamental para disseminar causas e para transformar positivamente o investimento social privado no Brasil. De olho nesse cenário, o terceiro setor tem dado mais valor às suas redes e diferentes formas de relacionamento com o público. “Como usar a comunicação como ferramenta de transformação e como uma coisa ‘fim’e não ‘meio’? Nos últimos anos, temos repensado a comunicação estratégica do GIFE todos os dias para fazer com que ela realmente tenha impacto e gere resultado”, conta Mariana Moraes, gerente de comunicação do GIFE.

O objetivo da comunicação de causas éfazer com que as pessoas se conectem racional e emocionalmente com um projeto, gerando empatia para o engajamento, acredita Mônica Gregori, sócia da Cause. “As marcas, os profissionais de comunicação e as organizações da sociedade civil estão todas diante do mesmo desafio: comunicar melhor as nossas causas, produtos e serviços num mundo em constante transformação”, diz.

Para Pipo Calazans, do hub criativo 2020, o momento éfavorável para o terceiro setor, pois as pessoas não querem se conectar a coisas, oferecidas por marcas, mas a causas. “Existem muitas ONGs com trabalhos incríveis e transformadores, e as pessoas estão carentes de propósito e repensam suas vidas e seus trabalhos. Éo momento de conectar essas duas pontas”, aponta.

“O cinema ajuda a trazer o público para perto e émuito eficaz para comunicar causas e gerar debates sobre temas relevantes para a sociedade. E a internet ajuda muito na distribuição do conteúdo, jáque apenas 7% das cidades brasileiras têm sala de cinema”, ressalta Luana Lobo, da Maria Farinha Filmes, que recentemente lançou um documentário para celebrar os 20 anos do GIFE, chamado “Em Movimento”(assista-o neste link), além de produzir filmes de impacto social como “Muito Além do Peso”e “Tarja Branca”.

Desde 2014, o Instituto Arapyaúpercebeu que seus parceiros enxergavam a comunicação como um grande desafio. Por isso, promoveu encontros com jornalistas e desenvolveu uma pesquisa, que resultaram na publicação do documento “Comunicação na era digital”(faça o download neste link), que sintetiza o que estáacontecendo com a comunicação pós-internet. “Concluímos que a renovação do jornalismo no Brasil éa prioridade neste momento para promover o debate público de qualidade e fortalecer a democracia”, afirma Cynthia Rosenburg, do Instituto Arapyaú.

Em fevereiro de 2016, o Instituto Arapyaúlançaráuma pesquisa sobre o panorama da comunicação de causas no Brasil e no mundo.

Para saber mais, assista ao debate online “Comunicação que causa” neste link.

O GIFE é uma organização sem fins lucrativos com 132 associados que investem R$ 2,4 bilhões por ano na área social. A organização completa 20 anos em 2015 e é referência no Brasil em temas relacionados ao investimento social privado. O principal papel do GIFE é articular organizações privadas que apoiam causas de interesse público e gerar conhecimento sobre o campo. Sua missão é aperfeiçoar e difundir conceitos e práticas do investimento social, definido pelo repasse voluntário de recursos de forma planejada, monitorada e sistemática para projetos sociais, ambientais e culturais de interesse público.

Especialistas debatem como potencializar ações de organizações e engajar o público na era digital

Leia mais

Imagens e vídeos 3 imagens, 2 vídeos

Sobre GIFE

Pelo impacto do investimento social

O GIFE é uma organização sem fins lucrativos que reúne associados de origem empresarial, familiar, independente ou comunitária, que investem em projetos de finalidade pública.

Nascido como grupo informal em 1989, foi instituído como Grupo de Institutos Fundações e Empresas em 1995 por 25 organizações. Desde então, tornou-se uma referência no Brasil sobre investimento social privado e vem contribuindo para o desenvolvimento de organizações similares em outros países.

Endereço