Imagem Corporativa

Entenda o câncer de fígado, causa da morte de David Bowie

Notícia   •   Jan 22, 2016 15:42 GMT

Após a revelação de que o cantor britânico David Bowie, um dos artistas mais influentes do rock e do pop, morreu de câncer de fígado aos 69 anos, o assunto chamou a atenção do mundo todo. A doença é grave e os números preocupam. Segundo estimativas o Inca – Instituto Nacional do Câncer, haverá 596.070 novos casos de diversos tipos de câncer em 2016.

Apesar de não estar entre os tumores mais comuns, o câncer de fígado é de alta complexidade e exige proficiência no tratamento. Dentre os tumores de fígado, o tipo mais frequente é o hepatocarcinoma ou carcinoma hepatocelular, que ocorre em mais de 80% dos casos. O desenvolvimento da doença pode ocorrer por meio da infecção pelo vírus da hepatite C e, em menores proporções, da hepatite B. Além disso, a cirrose hepática, que pode estar relacionada ao consumo abusivo do álcool, e a esteatose hepática (acúmulo gordura no fígado), que pode levar a cirrose, também estão entre os fatores de risco.

Os sintomas, geralmente, aparecem em fase avançada da doença e incluem perda de peso, falta de apetite, aumento do volume de líquido na barriga, icterícia (pele e mucosas amareladas), entre outros. “O diagnóstico precoce é extremamente importante. Quanto antes descobrir, maior a chance de fazer o tratamento curativo que é a cirurgia”, explica o dr. Fábio Kater, oncologista do Centro Oncológico Antônio Ermírio de Moraes, da Beneficência Portuguesa de São Paulo.

Para Fábio Kater, a melhor forma de se prevenir é evitar o contato com o vírus de hepatite B por meio da vacinação, evitar exposição ao álcool, ficar atento ao controle metabólico, evitando a obesidade, e ir ao médico para consultar os níveis de colesterol.

Sobre Beneficência Portuguesa de São Paulo

Fundada em 1859, a Beneficência Portuguesa de São Paulo (www.beneficencia.org.br) é a maior instituição hospitalar privada da América Latina, contando com aproximadamente 7.500 colaboradores e 3.000 médicos, e com uma gestão baseada na qualidade assistencial, humanização, ensino e pesquisa, além de um corpo clínico formado por renomados especialistas. A instituição é referência no atendimento médico hospitalar em mais de 50 especialidades, como cardiologia, oncologia, neurologia, gastroenterologia, ortopedia, urologia, entre outras. Atualmente, a Beneficência Portuguesa conta com três hospitais que somam mais de 1.200 mil leitos de internação. O Hospital São Joaquim, primeiro pilar da Instituição, realiza atendimento ao Pronto Socorro, UTIs, Internações e Cirurgias. Em 2007, foi inaugurado o Hospital São José, que se destaca pelo atendimento oncológico com padrões internacionais, entre outras especialidades. Em 2012, o Hospital Santo Antônio foi criado com o objetivo de oferecer atendimento a pacientes usuários do Sistema Único de Saúde, reforçando a responsabilidade social e carácter beneficente da Associação. Já em 2013, a Instituição criou o Centro Oncológico Antônio Ermírio de Moraes para ser um dos maiores e mais completos núcleos de tratamento de câncer no país.