Skip to main content

Setembro Vermelho: Náusea e tosse podem ser sinais de problemas cardíacos

Release   •   Set 04, 2014 14:00 GMT

Uma das principais causas de morte evitáveis do mundo, a doença cardíaca isquêmica, é agravada pelo tabagismo e obesidade, entre outros fatores. Normalmente, as pessoas associam dores no peito aos problemas cardíacos, mas outros sinais como alteração nos batimentos cardíacos e dificuldade na respiração também podem sinalizar que há algo errado com o coração “Dificuldade para respirar pode ser indício de doença nas artérias do coração e não apenas a consequência da má forma física, especialmente quando a pessoa está em repouso ou é obrigada a acordar durante a noite”, conta o cirurgião cardíaco Marcelo Sobral, da Beneficência Portuguesa de São Paulo.

Associada às doenças respiratórias, a tosse seca, sem catarro, também pode ser um alerta de que o coração não está saudável. Segundo o especialista, esse sinal geralmente acontece após a prática de atividades físicas. “Caso o desempenho piore e haja tosse e/ou falta de ar durante os exercícios, é recomendado procurar um especialista para avaliação”, destaca.

A angina, mais conhecida como dor no peito, é causada pela baixa quantidade de oxigênio no músculo cardíaco, geralmente consequência de algum esforço físico em corações com obstruções nas suas artérias. “Nesses casos, as pessoas sentem uma sensação de peso, aperto ou pressão no peito, que por vezes se estende em forma de formigamento até o pescoço, braço esquerdo ou dorso”, explica o cirurgião cardíaco. Esta angina ainda pode causar náuseas, que quase sempre são relacionadas a sensações de mal estar.

A prevenção deve ser feita de forma regular, através de consultas periódicas com especialistas, com o objetivo de controlar a pressão arterial, nível de açúcar e gordura no sangue. “Parar de fumar, ter um cardápio diário balanceado, praticar exercícios físicos acompanhados por profissionais e, após os 40 anos, realizar check-up anualmente são algumas dicas para manter um coração saudável”, finaliza.

Sobre Setembro Vermelho

Com seu histórico e expertise com os cuidados do coração, a Beneficência Portuguesa de São Paulo, centro de excelência internacional em cardiologia há mais de 30 anos, lança, em parceria com o Instituto Lado a Lado, o Setembro Vermelho. A campanha visa alertar a população sobre formas de prevenção, tratamento e riscos das doenças cardíacas. 

Ao longo do mês, serão realizadas diversas ações dentro e fora das unidades da Beneficência Portuguesa de São Paulo, para engajar seus colaboradores e seu público externo na disseminação de informações sobre as doenças cardíacas.

Sobre a cardiologia da Beneficência da Portuguesa de São Paulo

O trabalho bem feito por equipes médicas e procedimentos inovadores, faz da instituição uma referência cardiológica. Fatos históricos demonstram isso.  Na década de 1960, a instituição foi a primeira a adquirir um aparelho de Ecocardiograma, exame realizado para detectar alterações estruturais ou funcionais do coração. Mais tarde, nos anos 80, realizamos o primeiro transplante duplo de coração e pulmão, bem sucedido no país.  O pioneirismo não parou por aí e na década de 2000 realizou, também pela primeira vez no Brasil, uma cirurgia para correção de doença cardíaca infantil, a hipoplasia do coração, que durante muito tempo vitimou recém-nascidos.

Além disso, milhares de procedimentos cardíacos são realizados anualmente pela Beneficência Portuguesa de São Paulo. São mais de oito mil cirurgias cardíacas por ano, sendo cerca de 700 cardíacas pediátricas, além de quase três milhões de exames laboratoriais por ano.  Mas os atendimentos realizados pelo Sistema Único de Saúde (SUS) merecem ainda mais destaque, pois, em 2010, 69% das revascularizações do miocárdio, 75% das cirurgias cardíacas pediátricas, 31% dos cateterismos cardíacos e 23% das hemodinâmicas totais do Estado de São Paulo foram realizadas pela instituição. 


Sobre a Beneficência Portuguesa de São Paulo

Fundada em 1859, a Beneficência Portuguesa de São Paulo é a maior instituição hospitalar privada da América Latina, contando com aproximadamente 7.500 colaboradores e 2.200 médicos, e com uma gestão baseada na qualidade assistencial, humanização, ensino e pesquisa, além de um corpo clínico formado por renomados especialistas. A instituição é referência no atendimento médico hospitalar em mais de 60 especialidades, como cardiologia, oncologia, neurologia, gastroenterologia, ortopedia, urologia, entre outras. Atualmente, a Beneficência Portuguesa conta com três hospitais que somam mais de 2.000 mil leitos de internação. O Hospital São Joaquim, primeiro pilar da Instituição, realiza atendimento ao Pronto Socorro, UTIs, Internações e Cirurgias. Em 2007, foi inaugurado o Hospital São José, que se destaca pelo atendimento oncológico com padrões internacionais, entre outras especialidades. Em 2012, o Hospital Santo Antônio foi criado com o objetivo de oferecer atendimento a pacientes usuários do Sistema Único de Saúde, reforçando a responsabilidade social e carácter beneficente da Associação. Já em 2013, a Instituição criou o Centro Oncológico Antônio Ermírio de Moraes para ser um dos maiores e mais completos núcleos de tratamento de câncer no país.


Comentários (0)

Adicionar comentário

Comentário