Skip to main content

Novo Censo GIFE revela que 89% dos investidores sociais brasileiros estão alinhados com políticas públicas

Release   •   Fev 04, 2016 13:00 GMT

A nova edição do Censo GIFE, lançada em dezembro de 2015, evidencia um claro esforço de aproximação da maior parte dos investidores sociais privados brasileiros às políticas públicas. Segundo a pesquisa, realizada com 113 organizações associadas ao GIFE, que investiram R$ 3 bilhões na área social em 2014, 89% das organizações afirmam possuir iniciativas alinhadas com políticas públicas.

O estudo revela que a principal forma de alinhamento das organizações às políticas públicas, apontada por 64% dos respondentes, se dá por meio de projetos em que os beneficiários são segmentos da população também atendidos por políticas públicas. Além disso, para 58% da amostra, seus programas influenciam ou apoiam a construção de políticas públicas; 44% afirmam que os projetos são concebidos em parceria com a gestão pública; 35% acreditam que o alinhamento ocorre pelo reconhecimento público de programas ou tecnologias sociais executadas pelos investidores; e 23% responderam que os programas desenvolvidos são adotados por governos.

De acordo com o Censo, os dados acima demonstram que há redução gradual dos percentuais de alinhamento à medida que as conexões se tornam mais completas – ou seja, quando há a necessidade de estabelecer parcerias ou mesmo a adoção de iniciativas do investidor por parte do poder público.

Ao mesmo tempo, chama a atenção que apenas 46% das organizações levam políticas públicas existentes em consideração ao conceber seus projetos tendo em vista que 85% dos respondentes atuam na área de educação – área em que há marcos referenciais de políticas públicas consolidados.

Entre as formas de incidir nas políticas públicas, o Censo mostra que o controle social não é estratégia privilegiada pelos investidores, uma vez que apenas 7% afirmam fazê-lo. Segundo a pesquisa, pode haver diferentes interpretações do que significa fazer controle social, ou as organizações que participam de conselhos de políticas não consideram ou correlacionam essa atuação como controle social. A principal estratégia, adotada por 50% da amostra, é a formação e a capacitação de gestores ou funcionários públicos.

Lançado pela primeira vez em 2001, o Censo GIFE se tornou a principal pesquisa sobre investimento social privado no Brasil. A edição atual do Censo GIFE 2014 teve o maior índice de participação, com 113 respondentes das organizações associadas ao GIFE – o equivalente a 90% da base de associados do grupo na época da pesquisa (junho e julho de 2015). A publicação informa quanto e como se investe no Brasil, quem são as empresas, fundações e institutos de origem empresarial, familiar, independente e comunitária, que investem recursos privados em ações de finalidade pública, contribuindo para o desenvolvimento da sociedade brasileira. O documento está disponível para consulta online: http://gife.issuelab.org/resource/censo_gife_2014

O GIFE é uma organização sem fins lucrativos com 132 associados que investem em torno de R$ 3 bilhões por ano na área social. A organização completou 20 anos em 2015 e é referência no Brasil em temas relacionados ao investimento social privado. O principal papel do GIFE é articular organizações privadas que apoiam causas de interesse público e gerar conhecimento sobre o campo. Sua missão é aperfeiçoar e difundir conceitos e práticas do investimento social, definido pelo repasse voluntário de recursos de forma planejada, monitorada e sistemática para projetos sociais, ambientais e culturais de interesse público.

Comentários (0)

Adicionar comentário

Comentário